Pular para o conteúdo principal

Postagens

No sense

"No sense"!Perfeito! "Sem sentido" é a melhor definição do ambiente político ideológico brasileiro há pelo menos 120 anos.
Sempre distante dos olhos do povão durante os vários períodos de crises políticas e econômicas, ou de ambas simultaneamente, esteve o soberano e soberbo poder judiciário em suas mais enlevadas estâncias.
Recentemente, não se sabe se pela explosão das mídias digitais, o poderoso ST※ tem feito o papel de chefe político do país gerindo a incompetência dos políticos de plantão. O fato de, supostamente, conter homens de notório saber não o impede repetir estultícias dos seus gerenciados. Sabemos que os poderes quando a república é séria e cada um sabe do seu dever situações como tais não correm, aqui é diferente.
Seu desempenho mostra um sem número de deméritos a suspeitas de toda sorte. Seu último ato (condenar o Estado a indenizar banidos fechando os olhos quando o "Estado leva a precariedade" a segurança, a saúde e a educação do cidadã…
Postagens recentes

A maldade nossa de cada dia

Olhando as pessoas no trânsito: exercendo seu egoísmo genuíno; no trabalho: em reuniões para tomar café ou em estratégias que combatem pessoas e NÃO erros estruturais; nas redes sociais: destruindo a imagem do outro exercendo seu preconceito vil; ouvido as pessoas nas ruas nos restaurantes (quando inevitável ouvir) falando de ausentes. Observando as crianças felicitarem quando o adulto finge danar-se ou vendo o adulto regozijando-se (como uma criança malvada) com programas de humor que expõem a miséria humana chego a conclusão que o "mal é um bem humano".

1 Brasil para você, 2 para mim;1 para você, 3 para mim...

O Estado Brasileiro, desde sempre, esteve nas mãos das oligarquias empresariais a serviço externo ou de criminosos locais (analfabetos ou bem formados): dos coronéis aos chefes do tráfico, do líder comunitário ao senador da república o Brasil ainda é o Brasil.
Um lugar onde a decadência cidadã é a ordem do dia!
Para ricos ou pobres o que importa é "ser feliz agora". Cada um a sua maneira. Do jeito mais egoísta possível.
Bem comum?! O que é isso? Aqui o que vale é a vantagem! ser melhor que o outro. Sobrepor-se é o que importa para uma população que sofre (ou não sabe como) chegar a fase adulta.

Involução

Solipsismo e filáucia

Somente quem tem domínio de suas verdades não sofre com o vazio.
Quem tem verdades sofre - unicamente - da "não privação" de seu domínio.
Quem tem, simplesmente, a verdade domina a desilusão. Apenas sofre com a ilusão os que não dominam verdades e vivem da privação de si caracterizada por solidão. Ou seja, solitude não é ausência do outro: é ausência de si!

Saturação

O Estado e suas farsas sociais;
A TV e suas mímeses;
O imposto de renda;
A monotonia dos "filósofos" da modernidade;
A geladeira azul e branca;
O óbvio plagiado (Coelhos, Curis, Pondés) vendidos como sábios; O artista da vez (o melhor cachê: as piores músicas);
A hipotrofia mental dos políticos;
O crime velado pelas assembleias;
A desigualdade promovida pelo Estado que nega o direito a igualdade pela mão forte da justiça que, por sua vez, desequilibra a sociedade atendendo quem lhe aprouver... O Estado e suas farsas...

ANARQUIA

A anarquia deve ser analisada profundamente e não obliterada.
filosofiapop.com.br/podcast/filosofia-pop-039-anarquismo
Não há mundo bom ou mal sem o outro. Isso sugere que não somos, mas somente pensamos que somos e somos quando fazemos o próximo acreditar que somos algo por nossas ações (boas ou ruins). Instintivamente ou deliberadamente "fingimos ser" pai, ator, bandido ou polícia como forma de sobrevivermos em si. Somente o pesamento anárquico (da auto-gestão) levaria os indivíduos a exercerem suas funções sociais de forma plena, uma vez que não lhe houvesse imposição verticalizada de seus deveres, tal que esses deveres já lhe seriam imanentes.  As potencialidades individuais só existem ou fazem sentido coletivamente se dentro do espectro da liberdade absoluta da anarquia, da auto gestão.