Pular para o conteúdo principal

Postagens

A realidade como farsa poderosa

A realidade não que observamos em qualquer situação não é algo fixo nem depende tão somente de nossa perceção de mundo, nossas veleidades ou desejos no fundamento desta para, consequentemente, fundarmos a tal realidade que almejamos!
No plano político as sociedades, através de ideologias, grupos disputam o fio da realidade com as "armas" que podem. Dão nomes aos regimes sociais que nada fazem além de nivelar a sociedade em camadas de assistidos, desassistidos; posse e luta por posse!
Na democracia existem inúmeras verdades (uma para cada ser, inclusive a justiça), porém todos sabem que não são reais e sim caminhos para seus objetivos particulares!
Enfim, internamente cada sociedade vive sua guerra particular, mas o mote (ou norte: se preferir)  é sempre aquele: os que têm (poder, dinheiro, status, etc) lutando para sufocar os que não têm, os que desejam e os que não desejam tais virtudes! Tais quais mais degradam o homem (o poder, o dinheiro oligárquico, a etiqueta, a políti…
Postagens recentes

No sense

"No sense"!Perfeito! "Sem sentido" é a melhor definição do ambiente político ideológico brasileiro há pelo menos 120 anos.
Sempre distante dos olhos do povão durante os vários períodos de crises políticas e econômicas, ou de ambas simultaneamente, esteve o soberano e soberbo poder judiciário em suas mais enlevadas estâncias.
Recentemente, não se sabe se pela explosão das mídias digitais, o poderoso ST※ tem feito o papel de chefe político do país gerindo a incompetência dos políticos de plantão. O fato de, supostamente, conter homens de notório saber não o impede repetir estultícias dos seus gerenciados. Sabemos que os poderes quando a república é séria e cada um sabe do seu dever situações como tais não correm, aqui é diferente.
Seu desempenho mostra um sem número de deméritos a suspeitas de toda sorte. Seu último ato (condenar o Estado a indenizar banidos fechando os olhos quando o "Estado leva a precariedade" a segurança, a saúde e a educação do cidadã…

A maldade nossa de cada dia

Olhando as pessoas no trânsito: exercendo seu egoísmo genuíno; no trabalho: em reuniões para tomar café ou em estratégias que combatem pessoas e NÃO erros estruturais; nas redes sociais: destruindo a imagem do outro exercendo seu preconceito vil; ouvido as pessoas nas ruas nos restaurantes (quando inevitável ouvir) falando de ausentes. Observando as crianças felicitarem quando o adulto finge danar-se ou vendo o adulto regozijando-se (como uma criança malvada) com programas de humor que expõem a miséria humana chego a conclusão que o "mal é um bem humano".

1 Brasil para você, 2 para mim;1 para você, 3 para mim...

O Estado Brasileiro, desde sempre, esteve nas mãos das oligarquias empresariais a serviço externo ou de criminosos locais (analfabetos ou bem formados): dos coronéis aos chefes do tráfico, do líder comunitário ao senador da república o Brasil ainda é o Brasil.
Um lugar onde a decadência cidadã é a ordem do dia!
Para ricos ou pobres o que importa é "ser feliz agora". Cada um a sua maneira. Do jeito mais egoísta possível.
Bem comum?! O que é isso? Aqui o que vale é a vantagem! ser melhor que o outro. Sobrepor-se é o que importa para uma população que sofre (ou não sabe como) chegar a fase adulta.

Involução

Solipsismo e filáucia

Somente quem tem domínio de suas verdades não sofre com o vazio.
Quem tem verdades sofre - unicamente - da "não privação" de seu domínio.
Quem tem, simplesmente, a verdade domina a desilusão. Apenas sofre com a ilusão os que não dominam verdades e vivem da privação de si caracterizada por solidão. Ou seja, solitude não é ausência do outro: é ausência de si!

Saturação

O Estado e suas farsas sociais;
A TV e suas mímeses;
O imposto de renda;
A monotonia dos "filósofos" da modernidade;
A geladeira azul e branca;
O óbvio plagiado (Coelhos, Curis, Pondés) vendidos como sábios; O artista da vez (o melhor cachê: as piores músicas);
A hipotrofia mental dos políticos;
O crime velado pelas assembleias;
A desigualdade promovida pelo Estado que nega o direito a igualdade pela mão forte da justiça que, por sua vez, desequilibra a sociedade atendendo quem lhe aprouver... O Estado e suas farsas...